EN ISO 11611

EN 11611 protection fabric

Roupa de proteção para uso em soldagem e processos relacionados

A norma EN ISO 11611 especifica os requisitos mínimos de segurança básicos e os métodos de teste para a roupa de proteção e os processos relacionados aos riscos comparáveis.

Este tipo de roupa de proteção destina-se a proteger o usuário contra respingos (pequenos respingos de metal fundido), tempo curto de contato com a chama, calor radiante de um arco elétrico usado para soldar e processos aliados. Minimiza a possibilidade de choque elétrico por curto-circuito (a curto prazo, contato acidental com condutores elétricos em tensão de voltagens de até aproximadamente 100 V d. do.). Em condições normais de soldagem.

O suor, a sujeira ou outros contaminantes podem afetar o nível de proteção fornecido contra o contato acidental curto com condutores elétricos ao vivo nestas tensões.

REQUISITOS PARA A CERTIFICAÇÃO DA NORMA EN ISO 11611

MÉTODO DE TESTE

DESCRIÇÃO

VALORES DE MÍNIMO CUMPRIMENTO

ISO 15025

Roupa de proteção – Proteção contra as chamas – Método de teste para propagação limitada da chama.

A1 ou A2

ISO 9150

Roupa de proteção – Determinação do comportamento dos materiais no impacto de pequenos respingos de metal fundido.

>15 gotas (Classe 1)
>25 gotas (Classe 2)

ISO 6942

Roupa de proteção – Proteção contra o calor e o fogo – Método de teste: Avaliação de materiais e montagem de materiais quando expostos a uma fonte de calor radiante.

Classe 1 – RHTI24 ≥ 7 s
Classe 2 – RHTI24 ≥ 16 s

ISO 9185

Roupa de proteção – Avaliação da resistência dos materiais aos respingos de metal fundido.

EN1149-2

Roupa de proteção – Propriedades eletrostáticas. Parte 2: Método de teste para medir a resistência elétrica através de um material (resistência vertical).

> 10Ω

ISO 5077

Têxteis – Determinação da mudança de tamanho em lavagem e secagem.

< 3 % tecido plano
< 5 % tecido de malha

ISO 13934-1

Têxteis – Propriedades de tração dos tecidos – Parte 1: Determinação da força máxima e do prolongamento sob força máxima utilizando o método da tira.

400 N

ISO 13937-2

Têxteis – Propriedades de tração dos tecidos – Parte 2: Determinação da força máxima mediante o método de rasgo.

20 N

ISO 13938-1

Têxteis – Propriedades de explosão dos tecidos – Parte 1: Método hidráulico para a determinação da resistência à explosão e a distensão de ruptura.

menos 100 kPa (com uma área de teste de 50 cm2) ou 200 kPa (com uma área de teste de 7 cm2)

ISO 13938-2

Têxteis – Propriedades de explosão dos tecidos – Parte 2: Método pneumático para a determinação da resistência à explosão e a distensão de ruptura.

menos 100 kPa (com uma área de teste de 50 cm2) ou 200 kPa (com uma área de teste de 7 cm2)

Setores nos quais se aplica a norma EN ISO 11611

INDÚSTRIA DE GÁS

UTILITIES E SUBEMPREITEIROS

AUTOMAÇÃO

SOLDAGEM

CONSTRUÇÃO NAVAL

CATENÁRIAS

LAVANDERIAS INDUSTRIAIS

PLATAFORMAS PETROLÍFERAS

INDÚSTRIA QUÍMICA

Alguns dos tecidos da Marina Textil que cumprem a norma EN ISO 11611