TECIDOS DE PROTEÇÃO PARA A INDÚSTRIA QUÍMICA

Tecidos ignífugos, impermeáveis e de alta visibilidade; são alguns dos requisitos deste setor.

Os operários que trabalham na indústria química realizam múltiplas tarefas, motivo pelo qual os seus EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) devem ser confeccionados com tecidos multiproteção, com altas funcionalidades mecânicas, para cobrir as suas necessidades em cada tipo de trabalho.

Além disso, todas as áreas de trabalho do setor químico são consideradas zonas ou atmosferas altamente explosivas (ATEX), existindo a possibilidade de que se produza um arco elétrico. É por esse motivo que se exige a utilização de tecidos antiestáticos e ignífugos, com propriedades de impermeabilidade à água e com tratamentos de fluorocarbono que permitam a repelência de materiais químicos líquidos.

Também existem zonas de tráfego rodoviário e monocromáticas, onde se exige que os operários utilizem tecidos de alta visibilidade e faixas refletivas para impedir atropelamentos.

As principais normativas de exigência e cumprimento neste setor para as vestimentas e tecido de proteção são: EN ISO 11612, EN1149.3/5 e EN13034.

Estes são os tecidos ignífugos que a Marina Textil desenvolveu para as indústrias químicas. Clique sobre qualquer uma delas para conhecer as suas especificações.

NORMATIVAS QUE DEVEM CUMPRIR OS TECIDOS DE PROTEÇÃO PARA A INDÚSTRIA QUÍMICA